Redação

INA da indústria paulista avança em 2017

Após três anos consecutivos de queda, o Indicador de Nível de Atividade (INA) da indústria paulista fechou 2017 com avanço de 3,5%, impulsionado pelo total de vendas reais, que subiram 7,1% no período, estimuladas pelo aumento da produção física da indústria paulista, que segundo estimativa da Fiesp e do Ciesp é de uma provável alta de 3,3% nesse período. Por outro lado, a variável de horas trabalhadas na produção caiu -2%, na série sem ajuste sazonal, e o Nível de Utilização da Capacidade Instalada (Nuci) apresentou alta modesta de 0,2p.p. no ano, sinalizando que o aumento da atividade ocorreu em razão do aumento de produtividade do trabalho na indústria de transformação. Os dados acumulados em 12 meses até novembro para a indústria paulista são de aumento de 4,7%, acima da média da série histórica iniciada em 2003, que é de 2,1%.

Taxa de desemprego cresce na grande São Paulo

Em 2017, o nível de ocupação na região metropolitana de São Paulo (RMSP) diminuiu 1,3% em relação ao ano anterior, segundo dados da Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade), em colaboração com o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). A eliminação de 119 mil postos de trabalho, associada à relativa estabilidade da População Economicamente Ativa (PEA) da região (18 mil pessoas se integraram à força de trabalho, ou 0,2%), resultou no acréscimo do contingente de desempregados em 137 mil pessoas. O total de desempregados foi estimado em 2.002 mil pessoas, o de ocupados em 9.118 mil e a PEA em 11.120 mil.

Ptax do BC desta quarta-feira fecha a R$ 3,1624 na venda

O Banco Central (BC) informou que a Ptax (média oficial do dólar no dia) fechou nesta quarta-feira (31), a R$ 3,1618 na compra e a R$ 3,1624 na venda, queda de 0,12% em comparação com o fechamento da última terça-feira (R$ 3,1661).

(Redação - Investimentos e Notícias)

Ministério da Agricultura fará leilões de PEP e Pepro para arroz

Após reunião com entidades do setor orizícola gaúcho, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento anunciou a realização de leilões de PEP (Prêmio para o Escoamento) e Pepro (Prêmio Equalizador Pago ao Produtor Rural) para arroz. Por orientação do ministro Blairo Maggi, os leilões foram autorizados em portaria publicada no Diário Oficial da União em 29 de dezembro e está previsto um valor aproximado de R$ 100 milhões para as operações, o que equivale a 1 milhão /1,3 milhão de toneladas de arroz. No primeiro leilão, será ofertado entre 250 mil toneladas e 500 mil toneladas. Os próximos leilões serão feitos de acordo com a demanda do mercado.

Assinar este feed RSS